I'm so glad, and telling all the world

Meus momentos no Beira-Rio são memoráveis. São para nunca mais esquecer. Desde o momento em que cheguei lá com um único sanduíche no estômago, cantei There’s a place e A Hard Day’s Night com o Caco e claro, quando os portões se abriram e pudemos largar nossos presentes em caixas que seriam entregues a Paul.

Meu coração, não cabia em sua surpresa quando, pouco depois das 21h00, aquele ídolo que manteve sua distância por tantos anos, por quem eu era perdidamente apaixonada. Aquele que manipulou meus sonhos, que estava trancado no meu coração com um sigilo enoquiano, divino. Ele... Paul, o meu ídolo, o meu morango de Liverpool, apareceu sobre o cenário brindando seu melhor sorriso e seu gesto de "moleque travesso" para se dirigir à eufórica concorrência...

Escutar um Beatle falar meus triviais vícios de linguagem e ainda mais pronunciar o nome Porto Alegre, da sua maneira, não fez menos que provocar uma enorme catástrofe general no meu coração. Sir Paul McCartney abriu o esperado encontro com sua súdita. E me fez chorar, berrar, quase desmaiar de tanto gritar... Saudades, muitas saudades daquela que foi a melhor noite de toda a minha vida! Meu grito delirante pôde ser escutado até no céu. Onde descansavam John e George, que riam comigo, e choravam junto, cujos espíritos se fizeram sentir na noite daquele domingo extremamente embriagante.

Eu me afoguei no amor, no meu ritual, no meu setlist favorito, na minha nostalgia, e no meu sonho de menina que parecia tão perto como nunca antes! 


  
And in the end the love you take is equal to the love you make!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bonjour!
Que felicidade em te ver por aqui :) Só não seja homofóbico, racista, machista ou preconceituoso. Seja amável, e eu irei te amar também. Deixe o endereço de seu site para que eu possa retribuir a visita. Au revoir ~